A Bandeira do Divino

Banner A Bandeira do Divino

Presença Divina

 

A União Pelo Espírito Santo

 

A riqueza cultural e espiritual do Brasil é marcada por tradições profundas, e entre elas, destaca-se a celebrada Festa do Divino Espírito Santo[1].

Este evento cristão culmina na semana de Pentecostes entre o fim de maio e início de junho no país todo, e une comunidades de todo o Brasil em uma manifestação única de devoção.

E no centro dessas celebrações está a icônica Bandeira do Divino, um símbolo de fé e espiritualidade que cativa os corações dos participantes. Conheça mais sobre essa importante tradição brasileira no texto a seguir.

 

A União Pelo Espírito Santo

 

A Festa do Divino

 

Origens Históricas

 

A Festa do Divino Espírito Santo tem suas raízes nos tempos coloniais[2], quando os colonizadores portugueses trouxeram consigo[3] a devoção ao Espírito Santo nas primeiras décadas do século XVI.

Ao longo dos séculos, essa tradição evoluiu, absorvendo influências culturais e regionais, transformando-se em uma celebração única e autêntica da identidade brasileira.

E vários historiadores também acreditam que tais festividades tenham ganhado força com a chegada dos primeiros jesuítas no Brasil no ano de 1549, como parte da evangelização promovida pela ordem.

 

Origens Históricas

 

Você Sabia Que

  • As origens da Festa do Divino Espírito Santo em Portugal mais antigas que se tem notícia remontam ao século XIV?
  • A rainha Isabel de Aragão - posteriormente canonizada como Santa Isabel de Portugal - teria sido uma pessoa muito piedosa, passando grande parte do seu tempo em oração e ajuda aos pobres.
  • Diz a lenda que, pela bondade da rainha em alimentar os pobres, foram criadas as tradicionais Festas de Espírito Santo em Portugal.

 

Pentecostes

 

A semana de Pentecostes, que ocorre 50 dias após a Páscoa, entre o fim de maio e o início de junho, é o clímax dessa jornada espiritual. É um tempo de renovação espiritual e de celebração da presença do Espírito Santo na vida dos cristãos.

Também é um tempo para refletir sobre o dom do Espírito Santo e para pedir a sua orientação e inspiração. Novenas prolongadas, cortejos grandiosos e trabalhos sociais caracterizam esse período, proporcionando aos participantes uma experiência intensa de renovação espiritual e conexão divina.

 

Pentecostes

 

Curiosidades sobre o Pentecostes

  • As origens do Pentecostes remontam ao judaísmo, onde a festa era conhecida como Shavuot, que significa "Semanas". Shavuot era uma celebração de agradecimento a Deus pela colheita, e era celebrada 50 dias após a Páscoa.
  • Já no cristianismo, o Pentecostes é comemorado como o dia em que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos. É o cumprimento da promessa que Jesus fez aos seus discípulos antes de sua ascensão ao céu. Jesus disse que enviaria o Espírito Santo para estar com eles e guiá-los (João 14:26).
  • Os 7 Dons do Espírito Santo são: Sabedoria, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade e Temor.
  • Pentecostes é uma palavra grega que significa "quinquagésimo".

 

A Bandeira do Divino

 

Símbolo de Devoção

 

No centro das celebrações está a imponente e inconfundível Bandeira do Divino Espírito Santo. Erguida com solenidade durante os eventos, esta bandeira colorida representa a presença divina e a proteção espiritual.

Cada detalhe, desde as cores vibrantes até os símbolos sagrados, é carregado de significado, simbolizando a profunda devoção dos fiéis.

E muitos devotos fazem questão de manter a espiritualidade acesa durante o ano inteiro, e por isso tem em suas casas uma bandeira decorando o lar.

 

Símbolo de Devoção

 

Arte e Fé pelas Mãos

 

A confecção artesanal da Bandeira do Divino Espírito Santo é uma expressão tangível da fé e da espiritualidade.

A Jully Malzoni Atelie, reconhecida por seu compromisso com a tradição, produz cada bandeira artesanalmente com amor e carinho.

Cada peça é única, refletindo a devoção e a espiritualidade presentes em cada detalhe.

Com suporte em madeira e medidas de 45cm x 30cm, a Bandeira do Divino é a peça perfeita para celebrar a devoção em sua forma mais autêntica.

 

Clique na imagem abaixo para ver o produto

A Bandeira do Divino - Arte e Fé Pelas Mãos

 

A Canção de Ivan Lins

 

A música "Bandeira do Divino", de Ivan Lins e Vitor Martins, é uma homenagem a essa importante tradição brasileira. A letra da música descreve a procissão da bandeira, e destaca a importância da fé e da solidariedade para a comunidade.

A história da música Bandeira do Divino, segundo uma das entrevistas concedidas por Ivan Lins, é bem simples. Ela foi inspirada exatamente no conceito de simplicidade.

Segundo o artista, o álbum todo é um resultado dessa simplicidade que pode ser encontrada nas melodias, nas letras e nos acordes e arranjos.

 

Curiosidades sobre o Álbum Nos Dias de Hoje

  • A canção Bandeira do Divino é a terceira faixa com duração de 4:03 minutos presente no lado "A" do álbum "Nos Dias de Hoje", o qual foi lançado em vinyl (LP) no ano de 1978 pela gravadora EMI.
  • Bandeira do Divino é considerada pelo artista como sua música favorita dentre os quase 700 títulos de sua obra. Segundo ele, seu pai também adorava ouvir a música.
  • A capa do álbum traz o artista com uma plaqueta pendurada no pescoço.com a data de 14/05/78, que foi a data combinada com a gravadora para o lançamento do álbum.
  • À época do lançamento do álbum, o Brasil encontrava-se sob um duro regime militar e os artistas em geral eram um dos principais alvos de censura e perseguição.
  • Ivan Lins tinha ciência que seria preso quando o álbum fosse lançado e preparou a arte da capa, provavelmente muito mais como uma antecipação ao fato do que um protesto em si.
  • Como previsto, a prisão do artista realmente ocorreu exatamente na data de 14/05/78, logo após o lançamento do álbum, tornando a capa um verdadeiro ícone do período.

 

 

Letra da Música

Os devotos do Divino
Vão abrir sua morada
Pra bandeira do menino
Ser bem-vinda, ser louvada, ai, ai

Os devotos do Divino
Vão abrir sua morada
Pra bandeira do menino
Ser bem-vinda, ser louvada, ai, ai

Deus nos salve esse devoto
Pela esmola em vosso nome
Dando água a quem tem sede
Dando pão a quem tem fome, ai, ai

Deus nos salve esse devoto
Pela esmola em vosso nome
Dando água a quem tem sede
Dando pão a quem tem fome, ai, ai

A bandeira acredita
Que a semente seja tanta
Que essa mesa seja farta
Que essa casa seja santa, ai, ai

A bandeira acredita
Que a semente seja tanta
Que essa mesa seja farta
Que essa casa seja santa, ai, ai

Que o perdão seja sagrado
Que a fé seja infinita
Que o homem seja livre
Que a justiça sobreviva, ai, ai

Que o perdão seja sagrado
Que a fé seja infinita
Que o homem seja livre
Que a justiça sobreviva, ai, ai

Assim como os três reis magos
Que seguiram a estrela guia
A bandeira segue em frente
Atrás de melhores dias, ai, ai

Assim como os três reis magos
Que seguiram a estrela guia
A bandeira segue em frente
Atrás de melhores dias, ai, ai

No estandarte vai escrito
Que ele voltará de novo
Que o rei será bendito
Ele nascerá do povo, ai, ai

No estandarte vai escrito
Que ele voltará de novo
Que o rei será bendito
Ele nascerá do povo, ai, ai

 

Conclusão

 

Presença Viva do Espírito

 

A Festa do Divino Espírito Santo e a tradição da Bandeira são mais do que eventos sazonais; são uma jornada espiritual que transcende o tempo. A devoção fervorosa, as celebrações vibrantes e a confecção cuidadosa da Bandeira do Divino unem comunidades, reafirmando a riqueza da herança cultural e espiritual do Brasil.

Que essa jornada continue a inspirar gerações futuras, mantendo viva a chama da fé e da devoção ao Divino Espírito Santo.

 

Espero que você tenha gostado deste post!

Compartilhe esse post em suas redes sociais! É uma forma de expressar sua gratidão e nos mostrar que este conteúdo teve valor para você e que pode ajudar outras pessoas. E também nos incentiva a continuar produzindo conteúdo informativo sobre este e outros assuntos!

 

Referências Bibliográficas

[1] Lopes, M. S. R. (2000). Divino Espírito Santo: História, Tradição e Cultura. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
[2] Alencar, J. de. (1875). O Divino Espírito Santo no Brasil. Rio de Janeiro: Garnier.
[3] Câmara Cascudo, L. da. (1967). O Divino Espírito Santo em Portugal e no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

 

 

Confira Outras Postagens do Blog

 

Jully Malzoni
28/12/2023
Sobre a loja

Loja Virtual especializada em Costura Criativa e Patchwork. Aqui no meu ateliê de costura criativa você encontra produtos artesanais como bolsas, necessaires, estojos e mochilas. Fornecemos produtos pré fabricados para costura como recortes sublimados. Fazemos personalização de produtos sob encomenda. Temos suprimentos e ferramentas para costura e artesanato como agulhas, linhas, tecidos, sintéticos, colas, fitas, gabaritos, tesouras, estiletes, marcadores e bases de corte.

Social
Pague com
  • Pix
Selos

Juliana Maria Albuquerque 284.270.778-82 - CNPJ: 19.847.297/0001-53 © Todos os direitos reservados. 2024